Dr. Rafael Parente

Dor no ombro na terceira idade

Dor no ombro na terceira idade

Com o passar dos anos, o processo de envelhecimento do corpo traz a necessidade de mais cuidados com os músculos, ossos e a saúde em geral. No caso dos braços e ombros, é preciso redobrar alguns cuidados e estar atento aos sintomas, para iniciar os tratamentos o mais rápido possível sempre que surgir algum problema.

Queixas de dores dessa região são muito comuns durante a terceira idade e podem gerar descontentamento e até tristeza, já que atividades simples do dia a dia se tornam, muitas vezes, mais dolorosas.

Entre os problemas mais comuns que afetam os idosos está a artrose do ombro, que se caracteriza por um desgaste da cartilagem. Essa condição costuma causar bastante dor e também reduz a capacidade de movimentação do braço.

Há ainda a artrite, uma inflamação nas articulações que causa dores nas articulações, vermelhidão, inchaço, dificuldade para movimentar a região afetada e até deformidade.

Outra condição que causa dor é a lesão do manguito rotador, como chamamos o conjunto de músculos e tendões do ombro. Todos estes problemas merecem atenção e devem ser avaliados por um médico ortopedista.

Por que estes problemas ocorrem?

O envelhecimento traz um enfraquecimento natural dos tendões, assim como uma redução das fibras de colágeno. Além disso, existem características de cada paciente que podem agravar os problemas, como a realização de esforços repetitivos por trabalho ou esporte, diabetes, doenças reumatológicas e hábitos como tabagismo. Esses fatores, somados, podem levar ao desgaste articular, facilitando lesões na região.

É possível prevenir?

O melhor caminho para manter uma boa qualidade de vida na terceira idade é a prevenção. Optar por um estilo de vida equilibrado, com alimentação adequada e boa ingestão de água, ajuda a reduzir as chances de surgimento de problemas de saúde. Além disso, incluir exercícios físicos ou atividades que movimentam o corpo, como algum esporte, também ajudam não apenas na saúde do ombro, mas de todo o organismo. Alguns hábitos negativos para o corpo, como o tabagismo, a ingestão em excesso de bebidas alcoólicas e de frituras, por exemplo, devem ser evitados.Outro item importante é manter consultas de rotina com o seu médico ortopedista, para relatar os sinais e diagnosticar problemas de forma precoce. 

Leia também:

Osteoporose: entenda e previna

3 formas de melhorar a saúde dos ossos

Sobre o Dr. Rafael Parente

Médico ortopedista e traumatologista, especialista em cirurgia do ombro e cotovelo co atuação no Distrito Federal. Membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia e da Sociedade Brasileira de Cirurgia do Ombro e Cotovelo. Atua com tratamento cirúrgico de fraturas do ombro e cotovelo, infiltrações articulares, tratamento de lesão do manguito, luxação no ombro ou cotovelo, epicondilite, bursite, lesão do bíceps, lesão do peitoral, lesão do tríceps e dores no ombro em geral.
Atende na Clínica de Ortopedia, Traumatologia e Especialidades (COTE), no Hospital Santa Lúcia Norte e na Elev Ortopedia Especializada, em Brasília. Para mais informações,  clique aqui.

As informações disponíveis neste site possuem apenas caráter educativo e não substituem a consulta com um médico.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn
SIGA MEU INSTAGRAM

Powered by Evolua Doutor